8 de dez de 2009

Da Atmosfera Medieval à Modernidade




Joseane, o “gen” desse projeto nasceu no abrigo cibernético do Curso de Mídias, então o “Ponto de Mutação” já se faz presente no meu muito obrigada a você e a toda equipe do referido curso.

Graça Oliveira


Com o objetivo de solidificar os elos que ligam o homem ao seu passado cultural e, principalmente, reforçar os laços estéticos dos alunos com as produções literárias dos Estilos enfocados – Trovadorismo, Romantismo e Tropicalismo – a fim de promover uma consciência crítica do momento presente que, provavelmente, norteará ações futuras dos “futuros” profissionais – os alunos, a Escola Eunice Weaver personificada por seu corpo discente promoveu (02/12/2009) a I Manhã Literária intitulada “Viagem no tempo”, com os seguintes sub-temas: “Uma cavalgada atemporal” – 1º ano; “O Romantismo está no ar” – 2º ano; “Um país tropical” – 3º ano; “A poesia dos hinos” – 8ª série; “A Amazônia em prosa e versos” – 7ª série e “A poesia: assim na terra como no céu” – 6ª série. O referido evento contou com a apresentação de músicas – de autoria dos próprios alunos, desfile de moda – caracterização do vestuário de época e indígena, entre outras. O evento em questão foi prestigiado com um show do artista local “Caçula”. A programação foi encerrada às 12:30h, e deixou uma pergunta no ar: “O que seria a vida sem os romances ?”, já que estes “salpicam” sobre a vida o “sal” que transforma o “existir” num momento paradisíaco de contemplação.

Texto: Profª Graça Oliveira



HISTÓRICO DA ESCOLA

O nome de nossa Escola advém do Educandário Eunice Weaver que desenvolvia um trabalho com os filhos de Hansenianos , onde a princípio a escola fora preparada para os mesmos, no qual foi cedido um pavilhão denominado Gurjão (1ª moradia dos filhos de rancenianos) que eram examinados e só passavam para as demais dependências quando fosse diagnosticado que não tinham contraído a doença.
Com o passar do tempo foi expandido para toda a Comunidade com a construção de mais salas de aulas, onde contamos com a figura relevante e marcante da Irmã Zenóbia Pinto Quezado.
Devido a este início não se pensou até hoje em trocar o seu nome. No antigo Gurjão funciona hoje as dependências administrativas.
A senhora Eunice Sousa Gabi Weaver foi a fundadora da Sociedade Eunice Weaver no Pará, Socióloga e Jornalista, Presidente durante 35 anos da Federação da defesa contra a Lepra.
A Escola foi fundada em 26/03/1961. Tem como atual diretora a Professora Maria de Fátima Simões da Silva, atendemos a uma clientela de 2654 alunos distribuídos em 3 turnos, atuando com ensino fundamental, ensino de jovens e adultos e ensino Médio.
Nossa Escola objetiva um ensino de qualidade assegurando a formação comum indispensável para o exercício da cidadania , fornecendo meios para progredir no trabalho e em estudos posteriores.