8 de set de 2010

A leitura traz alegria, emoção, bons amigos e presentes em forma de notboocks.



Como nota de parabéns a vocês – alunos que participaram da Gincana Literária promovida pela SECULT, no decorrer da XIV Feira Pan-Amazônica do Livro -, venho em nome da Escola Eunice Weaver agradecer o empenho dedicado ao estudo da Vida e Obra do “Presidente da Academia de Letras – Alonso Rocha – “O Príncipe dos Poetas”. E ressaltar a brilhante participação de nossos alunos: Everson, Débora, Riza, Valéria, Elane, Leonardo, Walkiria e Warleson, que ao responderem as perguntas formuladas – por sinal de altíssimo nível, pelo mediador Alfredo, mostraram sua competência, não só literária, mas também como alunos de uma escola pública séria e de qualidade – Eunice Weaver. E que se afigure em nossas mentes e corações, como saldo positivo não somente os bens materiais adquiridos com a referida gincana (notebooks),mas a relevância e a produtividade advindas do trabalho de uma equipe verdadeiramente “afinada” como o tenor mirim da escola Guillobel.
Agradecimentos aos criadores das performances rítmicas; à colaboração incansável da bibliotecária Maria; ao incentivo emocional e financeiro de nossa diretora e gestora Maria de Fátima Simões e Jucileide; ao amor, quase incondicional, pela Literatura Paraense de duas professoras de Língua Portuguesa – Lena Araújo e Graça Oliveira.
E que fique como resultado de todo esforço empreendido por nossos alunos e de toda a equipe envolvida na gincana, um célebre e filosófico ditado popular que diz: “A união faz a força”, e que a Força Maior nos ensine sempre o valor da humanidade mesmo quando estejamos respirando o oxigênio da vitória. Um abraço de agradecimento a todos que de alguma forma ajudaram nessa busca do conhecimento, um especial obrigada ao Poeta Alonso Rocha que em todos os momentos nos deu lições de humildade e sabedoria.

Texto: Profª Maria das Graças Oliveira

HISTÓRICO DA ESCOLA

O nome de nossa Escola advém do Educandário Eunice Weaver que desenvolvia um trabalho com os filhos de Hansenianos , onde a princípio a escola fora preparada para os mesmos, no qual foi cedido um pavilhão denominado Gurjão (1ª moradia dos filhos de rancenianos) que eram examinados e só passavam para as demais dependências quando fosse diagnosticado que não tinham contraído a doença.
Com o passar do tempo foi expandido para toda a Comunidade com a construção de mais salas de aulas, onde contamos com a figura relevante e marcante da Irmã Zenóbia Pinto Quezado.
Devido a este início não se pensou até hoje em trocar o seu nome. No antigo Gurjão funciona hoje as dependências administrativas.
A senhora Eunice Sousa Gabi Weaver foi a fundadora da Sociedade Eunice Weaver no Pará, Socióloga e Jornalista, Presidente durante 35 anos da Federação da defesa contra a Lepra.
A Escola foi fundada em 26/03/1961. Tem como atual diretora a Professora Maria de Fátima Simões da Silva, atendemos a uma clientela de 2654 alunos distribuídos em 3 turnos, atuando com ensino fundamental, ensino de jovens e adultos e ensino Médio.
Nossa Escola objetiva um ensino de qualidade assegurando a formação comum indispensável para o exercício da cidadania , fornecendo meios para progredir no trabalho e em estudos posteriores.